Jungle King

O portal UOL divulgou, nesta quarta-feira, 10, uma reportagem de autoria do Estadão Conteúdo, destacando a polêmica em torno da viagem do ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Márcio Macêdo (PT), ao Pré-Caju.

Reprodução

Márcio Macêdo é acusado de empregar dinheiro público para custear sua participação no evento, cuja agenda particular ocorreu entre os dias 3 e 5 de novembro. A reportagem do UOL destaca que três servidores acompanharam o ministro, incluindo um fotógrafo da Presidência da República, encarregado de registrar Márcio durante a folia.

O ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Márcio Macêdo (PT), usou dinheiro público para custear a viagem de três servidores para Aracaju onde foi realizada uma festa de Carnaval fora de época, no fim do ano passado. Um deles foi um fotógrafo oficial da Presidência da República encarregado de registrar o passo a passo de Macêdo durante a folia.

CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Contrariando a versão oficial da Secretaria-Geral, que alegou que a presença dos servidores tinha o propósito de acompanhar o ministro em visita a uma ONG próxima a Aracaju, a reportagem ressalta que não há registro de compromisso oficial no mesmo período.

A agenda particular ocorreu entre os dias 3 e 5 de novembro. Para justificar as viagens dos assessores, a Secretaria-Geral alegou que eles iriam acompanhar Macêdo em visita a uma ONG cuja sede, segundo dados da Receita Federal, fica em um município vizinho a Aracaju. No entanto, a agenda oficial do ministro não registrou nenhuma missão no período. Além disso, ele não postou sequer uma foto do encontro em suas redes sociais — ao mesmo tempo em que publicou 28 imagens e um vídeo na folia. Aracaju é o reduto eleitoral de Macedo.

A viagem, segundo informações levantadas pelo UOL, custou R$ 18.559,27 aos cofres públicos.

Embora tenha anunciado, em nota, uma sindicância, é diferente do que publica o portal.

UOL