SSP-SE

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) prendeu na manhã desta quarta-feira, 7, no Centro de Aracaju, um motoboy de 34 anos, suspeito do homicídio do corretor de imóveis Anderson Rodrigo Lugon de Souza, de 47 anos. O crime ocorreu na madrugada de 4 de março deste ano, na região central de Aracaju.

O inquérito policial indica que a vítima foi brutalmente espancada, recebendo golpes de instrumento contundente na região da cabeça. O delito ocorreu após um suposto desentendimento com o autor num bar situado nas redondezas do fato.

DHPP Sergipe

“Apuramos que a vítima havia deixado um bar local, depois de um desentendimento com o suposto autor. Caminhava pela Avenida Carlos Firpo, onde possivelmente pegaria um carro de aplicativo com destino à sua residência, quando foi perseguida, surpreendida e agredida até a morte”, explicou o delegado Tarcísio Tenório, responsável pelo inquérito.

Depois de três meses de intensa investigação, a Polícia Civil conseguiu chegar ao suspeito. A partir da identificação do motoboy, a prisão temporária foi solicitada pelo DHPP e decretada pela 5ª Vara Criminal de Aracaju. O Departamento tem 30 dias para concluir as diligências e encaminhar o inquérito policial à Justiça.

CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Na ocasião do delito, o corretor chegou a ser socorrido por uma viatura do Samu, mas não resistiu aos ferimentos. O laudo cadavérico concluiu que a morte se deu por politraumatismo, descrevendo múltiplas lesões na cabeça, face e tórax.

Comoção

A vítima, que deixou viúva e duas filhas menores, integrava o Conselho Regional de Corretores de Imóveis de Sergipe (Creci), que, em meio às investigações, solicitou empenho na elucidação do caso. Em documento encaminhado à Secretaria de Segurança Pública (SSP), o órgão destacou o respeito de que Anderson desfrutava na classe, ressaltando a comoção que sua morte causou dentro da entidade.